27/06/07

Guy Joseph Abre Exposição Fotográfica e Comemora 60 Anos de Idade

Guy Joseph, artista plástico, designer-gráfico e fotógrafo, comemorou a chegada de seus sessenta anos de idade, de forma inusitada, com uma exposição fotográfica. O local escolhido foi a Galeria Tomaz Santa Rosa, do Casarão dos Azulejos.
A exposição, contendo trinta quadros, é parte de um total de noventa fotografias, que compõem a exposição Terra da Gente Paraíba. À partir dessa expo, o acervo passa a pertencer ao Estado da Paraíba, doação prevista no projeto da Expedição Terra da Gente Paraíba. Um significativo número de pessoas compareceu ao Casarão dos Azulejos, prestigiando a expo e indo abraçar o aniversariante. Em seguida, todos dirigiram-se ao Parahyba Café, para o corte de um bolo, com velas, representando os sessenta anos de Guy Joseph. As fotos de Adriano Franco, mostram os diversos momentos do evento.

A reporter da TV Cabo Branco, Adriana Saito, entrevista o fotógrafo Guy Joseph

Convidados foram prestigiar a exposição fotográfica de Guy Joseph

Em entrevista, Guy Joseph descreve detalhes da exposição fotográfica.

A escritora Vitoria Lima, poetas Neiliane Maia e Antônio Mariano foram abraçar Guy Joseph

A Galeria Tomaz Santa Roza, ficou lotada, para ver a exposição fotográfica


Guy Joseph conversa com os artistas plásticos, Denis Cavalcanti e Maria José


Grupos, eram formados, em conversa animada, na exposição de Guy Joseph



A noite avançava e mais pessoas, iam chegando, para conferir a exposição fotográfica




Ainda, na entrevista à TV Cabo Branco a reporter Adrian Saito anota detalhes de expo




A familia também compareceu: Mario (o filho mais velho, com a noiva Priscilla.



Mais família: Maria Helena (de preto), e as filhas (de branco), Laura e Luíza
Do lado de fora da Galeria, o fotógrafo Adriano Franco consegue uma foto artística
Outro momento da entrevista do fotógrafo Guy Joseph, à Tv Cabo Branco
O fotógrafo Adriano Franco, não perdia a oportunidade de registrar tudo.
A foto para a posteridade: Guy Joseph ladeado pelos filhos e amigos mais próximos
O poeta Ivaldo Gomes e Ana, sua mulher, conversam com o fotógrafo João Lobo
Mais amigos, faziam questão de posar ao lado do fotógrafo Guy Joseph
O fotógrafo, Guy Joseph explica detalhes curiosos das fotografias em exposição
Amigos: Le Conte, Rose, Magdala, Vilma Giusepp e o marido Deijacy. Atrás: Guelma
Parentes: Yuri (sobrinho), Anne (irmã), Sandra (cunhada) Guy e Yves (irmão).
O fotógrafo, Guy Joseph, em outro momento descontraído da exposição fotográfica
Posando para a foto, com os artistas plásticos, Denis e Maria José Cavalcanti
Mesa composta por Anne, Goretti Zenaide Priscilla e Mário, no Parahyba Café
À mesa, Ivaldo Gomes e sua mulher Ana, conversam com a escritora Sônia Van Dijck
Bob Záccara, proprietário do Parahyba Café, escuta os pedidos dos convidados
Bob Záccara oferece um bolo, para comemorar os 60 anos de Guy Joseph
Guy Joseph corta o bolo, cercado pelos filhos, Mário, Laura e Luíza

06/05/07

A Cor Fúcsia de Vitória Lima

O 3° Festival de Cinema de Países de Língua Portuguesa - CINEPORT, está acontecendo (entre quatro e treze de maio de dois mil e sete), na Capital da Paraíba e representa um marco importante para a vida cultural paraibana. Assim, como foi a implantação da Usina Cultural Saelpa, a Paraíba jamais será a mesma, depois desse importante evento.
Entre os acontecimentos culturais programados para o CINEPORT, podemos destacar o importante lançamento do livro de poesias de Vitória Lima (na noite de cinco de maio), no Parahyba Café, localizado na Usina Cultural Saelpa. Sob responsabilidade das Edições LINHA D’ÁGUA, o livro tem como título, FÚCSIA e atraiu para o Parahyba Café uma verdadeira multidão de admiradores da poeta, Vitória Lima. A fila de autógrafos, serpenteava pelas instalações do Bar e da Galeria, pois todos queriam ter um exemplar de FÚCSIA autografado por Vitória.
Fúcsia, para quem não sabe, é um arbusto, cujas flores dão nome a uma cor vermelho arroxeado, que em artes gráficas recebe o nome de Magenta. A cor Magenta adicionada ao Amarelo 100% (yelow), dá origem à cor vermelha (red), utilizada nas impressões da indústria gráfica. A flor Fúcsia recebeu
esse nome, em homenagem ao botânico alemão, Leonard Fuchs (1501-1566).
...................................................................................
















09/04/07

Meninas do Engenho

O velho amigo Petrônio Souto, astucioso que só ele, convidou a mim, Maria Helena e minhas filhas Laura e Luíza, sábado à noite, para promovermos a "invasão" do encontro das integrantes da Lista Coisa de Mulher, que acontecia na Pousada Laranjeiras, do nosso amigo Francisco Barreto, às margens da estrada Borborema-Serraria, em uma bela região montanhosa do brejo paraibano. Domingo (8), logo cedinho, pegamos a estrada. Lá chegando, percebemos que Aglaê Fernandes já havia retornando, a fim de atender compromisso previamente acertado, aqui na Capital. Mas Vitória Lima, Rossana Honorato, Neiliane Maia, Alana Madureira, juntamente com Barreto, sua esposa Emília, sua sogra Maria José e as filhas Marília e Alice, nos recepcionaram de forma impecável, num clima de absoluta alegria e descontração. Curtimos bastante. Foi um dia inesquecível para todos nós. A cerveja bem gelada, em volta da piscina natural da pousada (que proporciona um relaxante banho de cascata), com direito a trilha sonora confiada ao talento da DJ Rossana Honorato, antecedeu ao almoço, na base da galinha de capoeira, feijão verde bem novinho, arroz da terra e deliciosas saladas de verduras e legumes. Para fechar com chave de ouro, como sobremesa, fantásticas e irresistíveis bananas flambadas. Na volta, Petrônio era só felicidade. Afinal, fora bem sucedido em mais uma de suas divertidas travessuras.